Êxodo – Capítulo 5


1 Depois disso Moisés e Arão foram falar com o faraó e disseram: “Assim diz o Senhor, o Deus de Israel: “Deixe o meu povo ir para celebrar-me uma festa no deserto””.
2 O faraó respondeu: “Quem é o Senhor, para que eu lhe obedeça e deixe Israel sair? Não conheço o Senhor, e não deixarei Israel sair”.
3 Eles insistiram: “O Deus dos hebreus veio ao nosso encontro. Agora, permite-nos caminhar três dias no deserto, para oferecer sacri­fícios ao Senhor, o nosso Deus; caso contrário, ele nos atingirá com pragas ou com a espada”.
4 Mas o rei do Egito respondeu: “Moisés e Arão, por que vocês estão fazendo o povo interromper suas tarefas? Voltem ao trabalho!”
5 E acrescentou: “Essa gente já é tão numerosa, e vocês ainda os fazem parar de trabalhar!”
6 No mesmo dia o faraó deu a seguinte ordem aos feitores e capatazes responsáveis pelo povo:
7 Não forneçam mais palha ao povo para fazer tijolos, como faziam antes. Eles que tratem de ajuntar palha!
8 Mas exijam que conti­nuem a fazer a mesma quantidade de tijolos; não reduzam a cota. São preguiçosos, e por isso estão clamando: “Iremos oferecer sacrifícios ao nosso Deus”.
9 Aumentem a carga de trabalho dessa gente para que cumpram suas tarefas e não dêem atenção a mentiras.
10 Os feitores e os capatazes foram dizer ao povo: Assim diz o faraó: “Já não lhes darei palha.
11 Saiam e recolham-na onde puderem achá-la, pois o trabalho de vocês em nada será reduzido”.
12 O povo, então, espalhou-se por todo o Egito, a fim de ajuntar restolho em lugar da palha.
13 Enquanto isso, os feitores os pressionavam, dizendo: “Completem a mesma tarefa diária que lhes foi exigida quando tinham pa­lha”.
14 Os capatazes israelitas indicados pelos feitores do faraó eram espancados e interroga­dos: “Por que não completaram ontem e hoje a mesma cota de tijolos dos dias anteriores?”
15 Então os capatazes israelitas foram apelar para o faraó: Por que tratas os teus ser­vos dessa maneira?
16 Nós, teus servos, não recebemos palha, e, contudo, nos dizem: “Façam tijolos!” Os teus servos têm sido espancados, mas a culpa é do teu próprio povo[9].
17 Respondeu o faraó: Preguiçosos é o que vocês são! Preguiçosos! Por isso andam dizendo: “Iremos oferecer sacrifícios ao Senhor”.
18 Agora, voltem ao trabalho. Vocês não receberão palha alguma! Continuem a produzir a cota integral de tijolos!
19 Os capatazes israelitas se viram em dificuldade quando lhes disseram que não poderiam reduzir a quantidade de tijolos exigida a cada dia.
20 Ao saírem da presença do faraó, encontraram-se com Moisés e Arão, que estavam à espera deles,
21 e lhes disseram: “O Senhor os examine e os julgue! Vocês atraíram o ódio[10] do faraó e dos seus conselheiros sobre nós, e lhes puseram nas mãos uma espada para que nos matem”.
22 Moisés voltou-se para o Senhor e perguntou: Senhor, por que maltrataste este povo? Afinal, por que me enviaste?
23 Desde que me dirigi ao faraó para falar em teu nome, ele tem maltratado este povo, e tu de modo algum libertaste o teu povo!

Share this:

SOBRE O AUTOR

Paulo Matheus Souza de Souza nasceu em 1989, na cidade Porto Alegre. É engenheiro civil e trabalha com pesquisa na área. Começou a escrever cedo, junto com os irmãos, primos e amigos. Juntos, eles fundaram uma “editora”, chamada Scott, onde o que mais faziam basicamente histórias em quadrinhos. Com o tempo, o autor passou a escrever histórias mais longas, algumas até hoje inacabadas. Em 2008 começou a escrever contos e crônicas neste blog pessoal.

0 comentários: