Solução para dúvidas


Qual a diferença entre a solidão e a saudade?


A solidão, em todo o caso, você escolhe. A saudade aparece de vez em quando.


A solidão pode ser causada por pessoas que não encontram pessoas, plantas que não encontram água, dinheiro que não encontra meu bolso.


Já a saudade é causada unicamente por coisas ou pessoas que já tiveram algum contato. E de preferência um ótimo contato. Mas existem vários casos (cada caso é um caso, dizia um filósofo gaúcho).


A solidão pode ensinar. A saudade pode matar.


Mas o que elas tem em comum? Sem contar que começam com a letra "S"?




Muito, apesar das pequenas OBS's.


A solidão é sentida na pessoa quando o seu estado físico ou emocional está dependendo de algo ou alguém para viver. A saudade é quando uma parte de você já depende dessa pessoa e ela está longe. É ai que aparece a solidão.


Mas, se a fonte desse texto fosse pequena, existiria uma contra-indicação a pessoas que sofrem com solidão causada pela saudade (como em bulas de remédio)?


Bom, sim (como se o autor fosse um Dr.!). Existe um efeito colateral da saudade, chamada preocupação. Normal. Mas deve-se esquecer que o objeto ou pessoa esteja longe. É como o escultor da Estátua de Davi estar com saudades de sua óbra prima (coitado, já não basta estar velho!!! Ou morto, acho que foi o Michelangelo...). Seria improvável, pois sabe ele que a estátua está lá sempre (a menos que vândalos apereçam e...).


Resumindo: Se você tem certeza que nada mudará no futuro quanto ao seu objeto ou pessoa (panelas, óculos, primos, bolas de futebol, namoradas, ônibus da escola, vendedor de cahorros quente de rua irregular, ET's, CD's, revistas e irmãos, etc.), a preocupação pode ser contida. Pois nesse processo existirá a CERTEZA de que a pessoa ou objeto voltará. E assim eliminando a solidão. E pronto!




Mas...




E se a solidão levar a saudade??


E pode isso??


Bom, acho que em caso de amigos imaginários que somem com tratamento psiquiátrico. Ai sim, você sentira saudade a partir da solidão. Ou como dizia um filósofo muito famoso dos pampas, "cada caso é um caso...", ou seria "cada macaco no seu zoológico"...


Bom, é por ai!




Espero ter sido insuficientemente confuso!


;)



PMSS

Share this:

SOBRE O AUTOR

Paulo Matheus Souza de Souza nasceu em 1989, na cidade Porto Alegre. É engenheiro civil e trabalha com pesquisa na área. Começou a escrever cedo, junto com os irmãos, primos e amigos. Juntos, eles fundaram uma “editora”, chamada Scott, onde o que mais faziam basicamente histórias em quadrinhos. Com o tempo, o autor passou a escrever histórias mais longas, algumas até hoje inacabadas. Em 2008 começou a escrever contos e crônicas neste blog pessoal.

0 comentários: