O "fãs" de Rock



Um dos fatos mais comentados na semana, sem dúvida, foi a morte do vocalista da banda nacional Charlie Brown Jr., Chorão. Ícone do rock nacional, o santista perdeu a vida de uma forma muito comum no cenário: uso de drogas.

Está certo que pode ter faltado aquela palavra amiga na hora que ele mais precisava. Mas é no mínimo curioso a atitude do povo. Pois quando o ex-vocalista dos Raimundos, Rodolfo Abrantes, deixou a banda por causa das drogas e entrou para a igreja, ele foi duramente criticado; já o Chorão, não desmerecendo seu talento é claro, com sua iminente morte por problemas de depressão - o que normalmente leva ao consumo de drogas -, foi praticamente ovacionado por fãs. Eu reluto em acreditar que isso não seja um requisito do Rock, ter sua vida estragada aos poucos. Talvez isso seja uma consequência inevitável da fama, da conquista, totalmente desregrada. Ou pela exigência do público influenciar diretamente na atitude do artista.

Acho que esses 'fãs' realmente so se importam com o produto; o produtor que fique só o pó.

Rock é bom. Mas tem que ser bom para quem o faz também.




"Mas, a todos quantos o receberam, deu-lhes o poder de serem feitos filhos de Deus, aos que crêem no seu nome." João 1:12

Paulo Matheus

Share this:

SOBRE O AUTOR

Paulo Matheus Souza de Souza nasceu em 1989, na cidade Porto Alegre. É engenheiro civil e trabalha com pesquisa na área. Começou a escrever cedo, junto com os irmãos, primos e amigos. Juntos, eles fundaram uma “editora”, chamada Scott, onde o que mais faziam basicamente histórias em quadrinhos. Com o tempo, o autor passou a escrever histórias mais longas, algumas até hoje inacabadas. Em 2008 começou a escrever contos e crônicas neste blog pessoal.

1 comentários:

Noemi disse...

Bendiciones desde El Salvador Centroamerica, desde mi blog www.creeenjesusyserassalvo.blogspot.com