Sobre a Telexfree - Marketing Multinível


Matéria muito interessante extraído do E-farsa.
Já recebi convites para participar desse esquema.


Conheça um pouco mais sobre essa empresa e o esquema de Marketing Multinível onde se ganha (ou não) bastante dinheiro. Enganação ou lucro?
Muito tem se falado na internet a respeito da Telexfree, empresa que usa o sistema chamado de “marketing multinível” entre seus participantes e promete ganho rápido e fácil. O sucesso da marca ficou tão forte e vem conquistando cada dia mais adeptos que resolvemos pesquisar um pouquinho a respeito.

Antes de prosseguir com a leitura é bom que você saiba

Em primeiro lugar, não estamos tentado aqui difamar ou levantar falsas suspeitas a respeito da Telexfree. Como sempre fazemos aqui no E-farsas, todos os dados e fatos que mostraremos a seguir são baseados em artigos e estudos de outros sites e blogs. Nossa ideia sempre foi a de usar a própria internet como ferramenta para desvendar os boatos que circulam nela.
O E-farsas também não esta fazendo nenhuma propaganda para as empresas e marcas que serão citadas aqui.

Quem é a Telexfree?

telexfree
A Telexfree é uma empresa que surgiu nos Estados Unidos e começou a reunir adeptos aqui no Brasil há pouco mais de um ano. De acordo com o blog Acerto de Contas, a companhia movimentou cerca de R$ 300 milhões apenas no ano de 2012! E isso só aqui no Brasil!
O blog Segredo do Dinheiro fez uma busca a respeito da organização e descobriu que sua sede aqui no Brasil fica no estado do Espírito Santo e que a empresa “Disk A Vontade” é detentora do nome “Telexfree”.
Uma busca no site da Telexfree e encontramos uma cópia do comprovante de inscrição da situação cadastral e descobrimos que a Telexfree (que era, na verdade, a Disk A Vontade) se chama YMPACTUS COMERCIAL LTDA – ME e tem como nome fantasia Telexfree INC.
cnpj-telexfree

Tentamos ligar para o SAC da empresa para descobrir qual é o seu nome real, mas não conseguimos completar nenhuma das ligações (apesar da especialidade da Telexfree ser justamente a telefonia).
Crescimento do interesse sobre a Telexfree na internet (fonte: Google Trends)

Qual é o produto da Telexfree?

O produto da empresa (apesar disso não ser divulgado explicitamente em seu site) é um sistema de telefonia VoIP (voz sobre IP), ou seja, um sistema (ou um software, não entendemos direito) por onde podemos fazer ligações ilimitadas (de vídeo, inclusive) para qualquer lugar do mundo pagando apenas R$ 49,00 por mês. E tudo isso pode ser feito através da internet, sem gastar com ligações convencionais!
Na teoria, funciona assim: Você disca para um numero grátis (“0800”) e o sistema pergunta para qual numero você deseja ligar. Em seguida, é preciso desligar e aguardar que o sistema complete a chamada e lhe retorne a ligação. Um método meio complicado, muito demorado e ineficaz, como comprovado pelos repórteres do jornal A Gazeta Online no começo de março de 2013. Depois de comprar o pacote da Telexfree, a reportagem tentou realizar uma chamada para outro celular usando o serviço de VoIP.
Assista abaixo que, após duas tentativas e quase quatro minutos de espera na segunda, a ligação caiu em outro aparelho. O áudio não era nítido e a interlocutora não conseguiu ouvir o repórter:

Como se ganha dinheiro com o Telexfree?

Para começar a “trabalhar” na Telexfree e ser um divulgador (como são chamados os que nela trabalham), é preciso desembolsar uma graninha. São dois planos à disposição: o ADCentral (US$ 299) e ADCentral Family (US$ 1.375). No caso do ADCentral, o divulgador terá que pagar U$50 de taxa de adesão mais um kit de U$289.00.
De acordo com o site da Telexfree, o divulgador receberá uma conta “99Telexfree” no valor de U$49,90 toda semana que fizer sete anúncios diferentes em sites de anúncios na internet, de segunda a domingo.
O retorno financeiro, segundo a companhia, é de US$20 (cerca de R$40) por semana – desde que sejam feitos pelo menos sete anúncios semanais em alguns sites de classificados.
O divulgador ainda ganha uma bonificação para cada novo membro que ele conseguir trazer para o grupo.

É aí que começam os problemas

Imagine o seguinte: Quantas empresas existem no Brasil onde temos que pagar para começar a trabalhar? Não conhecemos nenhuma…
Muitos irão argumentar que não se trata de uma contratação onde há uma relação entre patrão e empregado (tipo “CLT”), mas o pagamento refere-se a um investimento, como se cada novo divulgador fosse um sócio da empresa. Para esses, vamos fazer umas contas rápidas:
Se uma pessoa comprar o plano mais barato do ADCentral e anunciar direitinho toda semana, terá um lucro anual de US$ 741.00 (US$ 20.00 x 52 semanas – US$ 299.00). Tudo isso, é claro, sem precisar vender nenhum plano de VoIP.
Para quem adquire o ADCentral family por US$ 1,375.00, são necessários 5 anúncios diários para se ganhar US$ 100.00 por semana. Isso dá US$ 3,825.00 de lucro por ano.
Aqui nos deparamos com um pequeno problema: Não há nenhuma relação entre produção e ganho! Tanto faz se você vender 100 planos de VOIP ou se não vender nenhum… Uma empresa que paga mais do que ganha tende a fechar as portas.
Além do mais, ao clicarmos nos anúncios divulgados nos sites de classificados somos direcionados para uma página da Telexfree que dá destaque à venda de planos para novos divulgadores. O produto oficial da organização, o VOIP, fica lá no rodapé do site, quase escondido.
Ou seja, fica claro que o verdadeiro lucro da Telexfree não é a venda de pacotes VOIP e, sim, da “contratação” de pessoal (que tem que pagar para entrar). Os recém-chegados pagam os ganhos dos veteranos.
É claro também que quem entra nessa pode até ganhar algum dinheiro e, em muitos casos, receber o que “investiu” de volta, mas não são raras as reclamações de pessoas que se sentiram lesadas com o sistema e até o Ministério Público do Mato Grosso e o PROCON abriram inquérito civil para apurarem a atuação da Telexfree no Brasil. Além disso, a Promotora de Justiça do Acre também abriu investigação contra a empresa.
No Reclame Aqui há 1443 reclamações contra a empresa (em sua maioria, de usuários que se sentem prejudicados pelo software usado pela companhia), sendo que 261 não foram respondidas. A empresa tem nota 7.43 de avaliação no site.

Esquema de pirâmide

Charles Ponzi. O Golpista que criou um dos mais famosos esquemas de pirâmide do mundo!
Charles Ponzi. O Golpista que criou um dos mais famosos esquemas de pirâmide do mundo!
Para dar uma explicação sobre o esquema da pirâmide, ilegal aqui no Brasil (Lei Federal nº 1.521/51, art. 2º, segundo a qual é crime: “Obter ou tentar obter ganhos ilícitos em detrimento do povo ou de número indeterminado de pessoas mediante especulações ou processos fraudulentos – ‘bola de neve’, ‘cadeias’, ‘pichardismo’ e quaisquer outros equivalentes”), vamos ter que voltar no tempo e contar rapidamente quem foi Charles Ponzi e a sua maior invenção:
Ponzi nasceu na Itália e em 1920, depois de aplicar vários golpes em diversos países, bolou um esquema de remuneração absurdamente elevado. Ele descobriu que ao comprar vales-selos a US$0.01 na Itália, poderia revendê-los nos Estados Unidos a US$0.03. Um lucro de duas vezes o valor investido!!
Prevendo que seu plano não o deixaria rico, afinal de contas, a rentabilidade é muito baixa tendo em vista que seria necessária a venda de toneladas de selos pra render algum trocado (além disso, quem é que estaria disposto a comprar tanto selo?), Ponzi teve uma ideia sensacional!
A sacada de Ponzi foi a seguinte: Ele conseguiu convencer algumas pessoas de que seu plano de negócios era rentável, mas que, para entrar no esquema de compra e venda de vale-selo era preciso se investir uma pequena quantia em dinheiro. Cada novo investidor pagaria para seus superiores na empresa e, quando esse membro conseguisse novos investidores, começaria a receber parte do seu dinheiro de volta (pagos pelos novos “investidores”).
Na época, a pessoa que entrava na pirâmide chegava a ganhar 50% do que havia investido em menos de 45 dias e, em poucos meses, milhares de pessoas colocaram seu dinheiro no esquema. Cada um ganhando em cima dos que acabavam de entrar.
Ponzi ficou milionário e chegou a ter seu próprio banco! Imagina só…
Segundo teorias, se cada pessoa conseguisse 10 novos membros, em poucos níveis teríamos mais do que a população mundial!
Segundo teorias, se cada pessoa conseguisse 10 novos membros, em poucos níveis teríamos mais do que a população mundial!
Nem é preciso lembrar que a essa altura os selos (que eram o principal produto da empresa) ficaram em segundo plano e sumiram da propaganda do Esquema de Ponzi logo nos primeiros ciclos da pirâmide.
Mas, como tudo 0 que é bom dura pouco, o esquema da pirâmide idealizada por Charles Ponzi começou a ruir rapidamente depois que alguns elos da corrente começaram a se quebrar. Novos membros passaram a não honrar as suas dívidas e, com a base da pirâmide fraca em uma empresa que não produz nada, todo o ecossistema começou a ruir.
Como na ocasião não havia nenhuma lei para esse tipo de fraude nos EUA, a polícia tentou enquadrar o “piramideiro” no crime de “mail fraud”, ou Crime contra os Correios. Charles Ponzi fugiu do país e acabou morrendo aqui no Brasil. De acordo com o blog HBDia, os últimos US$ 74 que Ponzi tinha os bolsos foram usados pelo hospital para pagar seu enterro.
Sim! Ponzi morreu na miséria!

Notaram alguma semelhança com a Telexfree?

Note que tanto na Pirâmide de Ponzi quanto no sistema de Marketing Multinível da Telexfree há algumas semelhanças:
  • O principal produto que está sendo vendido fica em segundo plano. Ponzi vendia vales-selos e a Telexfree vende ligações de Voz sobre IP.
  • Assim como na Pirâmide Ponzi, o produto não chega a representar nem 1% da renda da empresa
  • O forte de ambas é o recrutamento de pessoas
  • Sempre é preciso se investir para entrar
Coincidência ou não, o produto que está sendo vendido pela Telexfree é praticamente o mesmo vendido por Charles Ponzi em 1920: Um sistema usado para comunicação que já estava defasado e é arcaico para a época. Aqui no Brasil são pouquíssimas empresas que se utilizam de VOIP. Muitas usam o bom e velho Skype que é grátis e mesmo na versão paga é mais barato e tem qualidade muito superior ao “concorrente” da Telexfree.
Para termos uma ideia do quão insignificante a venda de pacotes para ligações de “Voz Sobre IP” representa para a Telexfree, basta fazermos uma busca por “VOIP” no GoogleO nome da “Telexfree” não aparece nos resultados em nenhuma das 7 primeiras páginas!

A Telexfree é a única no mercado?

Com o crescimento desse tipo de negócio, várias outras empresas pegaram carona e estão tentando enriquecer a custa do marketing multinível. Os produtos oferecidos são várias daquelas tranqueiras ineficazes que você nunca vai precisar, como por exemplo:
  • Técnicas para leitura dinâmica
  • Perfumes
  • Receitas para ganhar dinheiro
  • Técnicas infalíveis para ganhar na loteria
Caso você esteja mesmo interessado em investir nesse tipo de negócio, separemos algumas dicas para que você não perca dinheiro com empresas que trabalham com Marketing Multinível:
  • Conheça o passado da empresa
  • Veja se ela não possui muitas reclamações no PROCON, no Reclame Aqui e em fóruns de discussão
  • Veja se o produto que está à venda tem boa aceitação no mercado
  • Importante: O produto tem que ter mais valor que o da contratação de pessoal. Ou seja, o investidor deve ser gratificado (ou receber o dinheiro investido) por aquilo que vendeu, pelo que produziu
  • Não acredite em tudo o que vê na internet. A maioria dos sites que trabalha com marketing multinível mostra fotos de pessoas bem sucedidas, posando na frente de carros luxuosos ou de enormes mansões
  • Fique atento para os sites falsos! Além das empresas que querem o seu dinheiro dessa forma (mesmo que desonestamente, mas dentro da lei), existem muitos desocupados que criam páginas falsas para tentar ludibriar os incautos
  •  Se sentiu lesado? Procure a polícia

Conclusão

Não existe essa de ganhar dinheiro fácil na internet! (Veja nosso artigo sobre esse tipo de golpe) A Telexfree não é ilegal aqui no Brasil, mas não vai durar muito tempo se continuar com esse plano de negócios. Se você investiu algum dinheiro lá, torça para conseguir reaver pelo menos o que gastou. Se não entrou ainda para a Telexfree… é por sua conta e risco!

Fontes:



Créditos: E-Farsas

Share this:

SOBRE O AUTOR

Paulo Matheus Souza de Souza nasceu em 1989, na cidade Porto Alegre. É engenheiro civil e trabalha com pesquisa na área. Começou a escrever cedo, junto com os irmãos, primos e amigos. Juntos, eles fundaram uma “editora”, chamada Scott, onde o que mais faziam basicamente histórias em quadrinhos. Com o tempo, o autor passou a escrever histórias mais longas, algumas até hoje inacabadas. Em 2008 começou a escrever contos e crônicas neste blog pessoal.

0 comentários: