China promete distribuir 50 mil bíblias aos atletas


São duas faces da mesma moeda: no final de Julho, desapareceram mais dois padres da Igreja Católica clandestina da China, depois de terem sido detidos. Ao mesmo tempo, o Governo promete distribuir gratuitamente 50 mil bíblias a atletas e turistas e batem-se recordes de impressão da Bíblia no país, em exemplares destinados aos cristãos chineses. A operação de distribuição de bíblias pretende calar as vozes dos que condenam a política da China no que diz respeito ao direito de professar uma religião. Relatórios sucessivos sobre a liberdade religiosa no mundo têm colocado a China na lista dos países que mais atentam contra este direito fundamental. A Ajuda à Igreja que Sofre (AIS), uma organização internacional dependente do Vaticano, mas com autonomia de funcionamento, lançou uma campanha de apoio aos católicos na China, para a fazer coincidir com os Jogos Olímpicos. Notando um enorme crescimento do número de católicos - cada ano, há cerca de 100 mil novos batismos -, a instituição nota, no entanto, que essas pessoas correm "muitos riscos", quando decidem tornar-se cristãs e que "a perseguição continua".A AIS, que tem publicado anualmente um relatório sobre a liberdade religiosa no mundo, afirma que, actualmente, há "pelo menos 12 bispos" detidos "em prisão domiciliária, na prisão ou forçados a viver na clandestinidade". Na China, há uma estrutura católica clandestina e uma outra - a Associação Católica Patriótica - que é controlada pelo Governo comunista. Mesmo assim, esta não se "livra de sofrer também violências e abusos", lê-se no relatório de 2006 (o último disponível). Mas as perseguições e ameaças atingem por igual cristãos (católicos e protestantes), muçulmanos, budistas (como no caso do Tibete) ou membros de grupos como a Falun Gong.Estimativas do Vaticano apontam para a existência de 12 milhões de católicos na China, cerca de um por cento da população do país. As bíblias que serão distribuídas durante os Jogos são bilingues, mas não ficará por aqui a operação de simpatia para com os crentes cristãos: igrejas e lugares de culto na capital e nas restantes cidades olímpicas ficarão abertos à disposição de quem queira, ao contrário do que é normal.
Antes, houve rumores de que a Bíblia seria proíbida nas olimpíadas, conforme o site Jovem Adventista:

OLÍMPIADAS DE PEQUIM PROIBEM A BÍBLIA
Jovem Adventista - 08 de August de 2008
Com base em estatísticas oficiais, em 1997 existiam 16 milhões de cristãos que seguem a igreja oficial, um número em constante crescimento e que não inclui os fiéis das igrejas cristãs na clandestinidade, que são perseguidos e presos pelo estado por celebrarem missas em casas particulares e por se recusarem a aceitar a liderança religiosa de Pequim.
A primeira tradução da Bíblia para chinês data do século dezassete, quando o budismo era a principal religião na China.

Share this:

SOBRE O AUTOR

Paulo Matheus Souza de Souza nasceu em 1989, na cidade Porto Alegre. É engenheiro civil e trabalha com pesquisa na área. Começou a escrever cedo, junto com os irmãos, primos e amigos. Juntos, eles fundaram uma “editora”, chamada Scott, onde o que mais faziam basicamente histórias em quadrinhos. Com o tempo, o autor passou a escrever histórias mais longas, algumas até hoje inacabadas. Em 2008 começou a escrever contos e crônicas neste blog pessoal.

0 comentários: