"Duas Caras" : Preconceito ou apenas ficção?

No mês de março a Rede Globo exibiu na novela “Duas Caras” cenas que geraram polêmica ao mostrar os personagens de um homossexual, um garçom e uma ex-drogada grávida sendo espancados por Edvânia, uma personagem evangélica, fanática e desequilibrada. As cenas ofenderam a vários evangélicos e muitos pastores se manifestaram. A revista Veja (edição 2052, 19 de março de 2008) pronunciou-se sobre o assunto na matéria intitulada “Fogueira Santa” em que comenta a antipatia nutrida pela Rede Globo por parcela dos evangélicos, evidenciada na forma estereotipada que os retrata em seus folhetins. O programa Domingo Espetacular da Rede Record, saiu em defesa dos evangélicos discutindo o preconceito religioso explícito na novela Duas Caras. Vários líderes religiosos consideraram as cenas ofensivas e chocantes e alertaram para o risco que elas gerem perseguição religiosa. “Quem não conhece os crentes pode acreditar nesta versão mentirosa exibida por eles, se não são capazes de usar a ficção para mostrar o bem que de fato o evangélico faz na sociedade não ousem mostrar coisas inexistentes como se elas fossem reais, nenhum evangélico por mais fanático que seja apóia a violência, o fundamentalismo. “Evangélicos são ensinados e incentivados a perdoar, a ajudar e não a condenar. Quantos drogados são restaurados por meio de centros de recuperação evangélicos, quantas ex-prostitutas são libertas e acolhidas pelas igrejas evangélicas. Por que a Globo não mostra isto? A igreja do Senhor precisa repudiar iniciativas como esta e exigir respeito”, disse o Pr. Marco Feliciano. A Rede Globo justificou-se, através de sua assessoria de imprensa, alegando que pretende discutir o preconceito e não incentivá-lo, disse ainda que Duas Caras é uma obra de ficção. O que ela não soube explicar é como se combate o preconceito insinuando que evangélicos são loucos e intolerantes.

Share this:

SOBRE O AUTOR

Paulo Matheus Souza de Souza nasceu em 1989, na cidade Porto Alegre. É engenheiro civil e trabalha com pesquisa na área. Começou a escrever cedo, junto com os irmãos, primos e amigos. Juntos, eles fundaram uma “editora”, chamada Scott, onde o que mais faziam basicamente histórias em quadrinhos. Com o tempo, o autor passou a escrever histórias mais longas, algumas até hoje inacabadas. Em 2008 começou a escrever contos e crônicas neste blog pessoal.

0 comentários: