200 anos, 200 mortos





Dizem, pelo que eu já ouvi falar, que o nosso grande amigo Charles Darwin estará comemorando seus 200 anos em 2009. Como ele está a sete palmos abaixo da terra, seus fãs serão os homenageados... Bem, o que importa é que Darwin foi um homem importante na história da humanidade, assim como Tiririca e Michael Phelps. Ele teve papel fundamental na história da ciência, pois com sua Teoria da Evolução, soube passar para as próximas gerações a tese seguinte: macacos?

Bem, trocando em miúdos, a grande façanha de Darwin foi criar uma tese contrária ao Criacionismo. Para isso estudou e muito teologia. Mesmo parecendo arriscado e bem mais do que uma blasfêmia qualquer, Darwin se propôs a deduzir que todos os seres vivos passam por um processo de evolução, e que sobrevive sempre o mais forte, como Mike Tyson em seu auge. Sendo assim, somos até então o resultado de uma luta constante pela sobrevivência.

Sobrevivência

Na Austrália, os focos de incêndio estão incontroláveis e já mataram quase 200 pessoas. É fato que o clima quente no hemisfério Sul favorece para que o fogo se alastre. Em contrapartida com outras áreas do mesmo país, que sofrem com enchentes. Não estamos falando de 2 ou 20, estamos falando de 200 pessoas. Para mim, particularmente, é uma catástrofe humana.

***

Vamos tentar unir os dois assuntos:
Podemos esquecer que um é totalmente mais fútil que o outro. Mas muitos não esquecem. Também podemos citar que os incêndios nas matas australianas podem contribuir para a evolução da espécie, pois pessoas que poderiam comer e beber morreram, assim contribuindo para as espécies mais aptas a sobreviver. Mas muitos ririam.
Certo mesmo é que a teoria de Darwin veio a calhar para os mais poderosos (money). Eles sim são os mais aptos a perpetuarem a espécie humana, pois tem capacidade intelectual e financeira de permanecer, pois ditam leis que os favorecem, tudo está ao alcance do mais apto (conta mais 'alpta'). E quando acontecem desastres, a melhor forma de amenizar é organizar uma festinha de parabéns a Darwin, que queriam ou não, interfere no pensamento de muitos e, com isso, interfere nos acontecimentos diários.
E agora fazendo uma analogia:
Imagine se as duzentas pessoas que morreram queimadas, qual foi o futuro delas?
E as pessoas que vivem soberbas sobre a Terra? Como será depois da morte?

Não posso é claro culpar Darwin por isso. Suas teorias foram mal interpretadas (como um homem seria capaz de arriscar entre uma teoria e algo que nenhum homem prometeu). Vai que no leito de morte ele tenha aceitado a Jesus? Não se pode descartar essa hipótese...

Ou você também arriscaria uma vida desse jeito?

Att.
PMSS

Share this:

SOBRE O AUTOR

Paulo Matheus Souza de Souza nasceu em 1989, na cidade Porto Alegre. É engenheiro civil e trabalha com pesquisa na área. Começou a escrever cedo, junto com os irmãos, primos e amigos. Juntos, eles fundaram uma “editora”, chamada Scott, onde o que mais faziam basicamente histórias em quadrinhos. Com o tempo, o autor passou a escrever histórias mais longas, algumas até hoje inacabadas. Em 2008 começou a escrever contos e crônicas neste blog pessoal.

0 comentários: