237


Porto Alegre está comemorando 237 anos hoje. Novinha perto de muitas outras, como Rio, São Paulo e as capitais nordestinas. Foi habitada inicialmente por açorianos. Foi ainda adicionada alemães e italianos que viviam nas regiões adjacentes. Mas como todas as capitais importantes, tem de tudo um pouco. Não é uma das principais cidades do país em numeros de habitantes. Apenas em árvores se destaca.

A data faz alusão ao dia em que a capital dos pampas foi elevada a freguesia.

Fico imaginando o que pensaram os casais açorianos ao chegar nas margens da futura cidade, banhada pelo guaíba e, no crepúsculo, pelo pôr-do-sol. Não perderam a viagem (melhor do que viver perto de um vulcão, nesse caso).

Sempre lembrando que os índios guaranis tem papel fundamental antes de nós. Faziam parte da região metropolitana antes da civilidade.

Incrível como ainda existem árvores, muitos parques, e recursos hídricos (apesar do guaíba estar bem poluído, e não precisa de muitos pixels para perceber...).

Alguns monumentos permanecem, como o Laçador, Bento Gonçalves, Açorianos. Outros ainda estão por vir, mas nenhum escapa de uma pichação básica...

O gre-nal é peça fundamental. Independente da situação dos dois times, é clássico mundial.

E tantas outras coisas que poderia passar a tarde inteira descrevendo; o importante mesmo é lembrar dela num certo momento, isso já serve de cultura e agradecimento. A ela, Porto Alegre!

Que Deus te abençõe!


PMSS



Share this:

SOBRE O AUTOR

Paulo Matheus Souza de Souza nasceu em 1989, na cidade Porto Alegre. É engenheiro civil e trabalha com pesquisa na área. Começou a escrever cedo, junto com os irmãos, primos e amigos. Juntos, eles fundaram uma “editora”, chamada Scott, onde o que mais faziam basicamente histórias em quadrinhos. Com o tempo, o autor passou a escrever histórias mais longas, algumas até hoje inacabadas. Em 2008 começou a escrever contos e crônicas neste blog pessoal.

0 comentários: