A maior piscina do mundo

Estava passeando pela internet e acabei achando isso. A maior piscina do mundo, situada no Chile. É muito legal ver, de vez em quando, particularidades como esta. Uma das primeiras que eu postei no crédito considerado um recorde, foi o castelo de um deputado de Brasília. Pelo menos é um dos únicos do gênero no Brasil..


As vezes tem certos recordes que nem estamos acostumados a apreciar, quem negamos reconhecer, como o de maior catador de latinhas ou o homem que mais passa frio na rua... Há recordes bons e ruins. Muitos as vezes não importam, outros são extremamente valorizados. Mas o que são recordes se não uma maneira de ser valorizado? Um feito que pode te colocar lá em cima, ser maior. É certo que há recordes bizarros, mas na maioria são daqueles que põe a pessoa pra cima. No sentido da palavra não.

Um exemplo bem legal é que a Bíblia é o livro de maior distribuição do mundo. Um dos mais lidos também. Mas o que de fato é o mais vendido é o Livro dos Recordes Guinness, que lhes valem também um recorde. Interessante é sim.

Pensando melhor, não é uma coisa ruim ter um recorde, desde que isso não se torne uma obcessão. O objetivo do livro é bem imparcial sim. E seria legal tentar bater um recorde que eles não podem contar: o recorde de almas para Jesus. Isso também não pode ser uma obcessão, pois tem de ser feita com cuidado. E no fim dos tempos, haveremos de contabilizar os felizardos no livro da vida. Só há um exemplar deste, e todos esperam ter seu nome nele.

Pra mim, esse seria meu maior feito. Um recorde.

PMSS

Share this:

SOBRE O AUTOR

Paulo Matheus Souza de Souza nasceu em 1989, na cidade Porto Alegre. É engenheiro civil e trabalha com pesquisa na área. Começou a escrever cedo, junto com os irmãos, primos e amigos. Juntos, eles fundaram uma “editora”, chamada Scott, onde o que mais faziam basicamente histórias em quadrinhos. Com o tempo, o autor passou a escrever histórias mais longas, algumas até hoje inacabadas. Em 2008 começou a escrever contos e crônicas neste blog pessoal.

0 comentários: