MINEIRO DANDO MÁ NOTÍCIA


Alô, Sô Carlos? Aqui é o Uóshito, casêro do sítio.
- Pois não, Seu Washington. Que posso fazer pelo senhor? Houve
algum problema?
- Ah, eu só tô ligano para visá pro sinhô qui o seu papagai
morreu.
- Meu papagaio? Morreu? Aquele que ganhou o concurso?
- Êle mermo.
- Puxa! Que desgraça! Gastei uma pequena fortuna com aquele
bicho!
- Mas...ele morreu de que?
- Dicumê carne istragada.
- Carne estragada ? Quem fez essa maldade? Quem deu carne para
ele?
- Ninguém. Ele cumeu a carne dum dos cavalo morto.
- Cavalo morto? Que cavalo morto, seu Washington?
- Aqueles puro-sangue qui o sinhô tinha! Eles morrero de tanto
puxá carroça dágua!
- Tá louco? Que carroça d'água?
- Praapagá o incêndio!
- Mas que incêndio, meu Deus?
- Na sua casa ... uma vela caiu, aí pegô fogo nascurtina!
- Caramba, mas aí tem luz elétrica! Que vela era essa?
- Do velório!
- De quem?
- Da sua mãe! Ela apareceu aqui sem avisá e eu dei um tiro
nela
pensando que fosse ladrão!
- Meu Deus, que tragédia (começa a chorar)
- Peraí sô Carlos, o sinhô num vai chorá por causa dum
papagai, vai???

Share this:

SOBRE O AUTOR

Paulo Matheus Souza de Souza nasceu em 1989, na cidade Porto Alegre. É engenheiro civil e trabalha com pesquisa na área. Começou a escrever cedo, junto com os irmãos, primos e amigos. Juntos, eles fundaram uma “editora”, chamada Scott, onde o que mais faziam basicamente histórias em quadrinhos. Com o tempo, o autor passou a escrever histórias mais longas, algumas até hoje inacabadas. Em 2008 começou a escrever contos e crônicas neste blog pessoal.

2 comentários:

negao disse...

este mineiro e porreta

osias feliciano disse...

muito bom mesmo