Desatres: com ou sem explicação?

A Natureza se comporta de diversas formas, e nem todas foram feitas para nos beneficiar; quando chove, quando o céu está limpo, quando neva. Muitos desses fenômenos são encarados com maior normalidade, e na maioria das vezes, até como bençãos.

Mas, depois de inúmeros desastres naturais que estamos acostumados a ver, é difícil não pensar: mas por quê? Eles mereciam? Ou é apenas um desses fenômenos que não se podem explicar?


Existe um pequeno mal entendido quanto a querer explicar as tragédias naturais do modo cristão. Mas se deve ter atenção quanto as explicações científicas também.

Cada um erra em algum momento.


Como explicar um terremoto? Geologicamente, as placas tectônicas se movimentam de diversas formas.
Os terremotos normalmente se ocasionam em regiões próximas a falhas das placas tectônicas, ou como prefiro chamar, da divisa entre uma placa e outra. Essas divisas entre placas se movimentam causando um atrito entre elas, e gerando um abalo sísmico. Isso ocorre devido às atividades vulcânicas abaixo das placas.


Depois desse resumo, o que poderíamos dizer: que a gente sabia que isso iria acontecer? Na verdade, não. Nem mesmo da forma científica, pois se sabe de um abalo apenas quando ele acontece. E, além do mais, quem deseja saber disso é quem está curioso, e não necessitado.
E da forma cristã? Sim, ai está uma forma, como temos visto, bastante hipócrita de explicar.

No caso do ocorrido no Haiti, fora dito por muitos que
a idolatria, a bruxaria e outros ritos que os haitianos praticavam, foram o grande motivo do terremoto. Além disso, (supostos) missionários cristãos queriam levar crianças (supostamente) orfãs para os Estados Unidos. Esse foi o auge da participação cristã na história. E uma participação, digamos, (certamente) vergonhosa.

Agora, comparando os dois: ambos dão seus 'vereditos' depois. Mas nenhum deles ajuda, de fato. E se isso foi um castigo de Deus? Não deveria ser Deus a saber, e não nós? Ou então as pessoas atingidas, no seu íntimo? Elas pouco se importam com o que causou tudo, mas sim se terão ajuda dos que falam demais.


A maldade atingiu de vez o cristianismo. Não temos mais compaixão com o próximo, e sim um sentimento julgador. Queremos ser cada vez mais Deus, ao invés de segui-lo, apenas. Não era assim que deveria ser.



Mas assim caminha o cristianismo.




Paulo Matheus

Fotos: The Boston Globe

Share this:

SOBRE O AUTOR

Paulo Matheus Souza de Souza nasceu em 1989, na cidade Porto Alegre. É engenheiro civil e trabalha com pesquisa na área. Começou a escrever cedo, junto com os irmãos, primos e amigos. Juntos, eles fundaram uma “editora”, chamada Scott, onde o que mais faziam basicamente histórias em quadrinhos. Com o tempo, o autor passou a escrever histórias mais longas, algumas até hoje inacabadas. Em 2008 começou a escrever contos e crônicas neste blog pessoal.

1 comentários:

Alexandre Pitante disse...

Paz, Paulo.

Parabéns, pelo seu trabalho neste blog. Que Deus em Cristo Jesus lhe continue abençoando poderosamente.

Estou seguindo o vosso blog.

Aproveito pra lhe convidar a visitar meu blog também. Avivamento pela Palavra é um blog voltado aos amantes da Bíblia sagrada como Verdade Absoluta e que só através Dela seremos mais crentes e mais cheios do Espirito Santo. Comente, pois seus comentários são muito importante para mim poder estar sempre em melhorias no meu blog.

http://www.alexandrepitante.blogspot.com/

Siga-nos também.

Fica com Deus.
Um abraço, Alexandre Pitante.