*** Hillsong United @ Porto Alegre 13-11-09 ***

'Como é raro acontecer shows em Porto Alegre', é o que vivo dizendo... Na verdade, literalmente falando, Porto Alegre é um centro de shows internacionais no Brasil, perdendo apenas para as poderosas Rio de Janeiro e São Paulo. Mas, se tratando de shows cristãos, a capital dos gaúchos ainda fica atrás de Belo Horizonte, Brasília e por ai vai. O que fazer?
O jeito mais prático mesmo é correr atrás dos artistas, mais precisamente até São Paulo, que é geograficamente mais viável.
O outro jeito é quando de alguma forma shows desse estilo resolvem nos visitar por acaso. E esse ano fomos presentados com um daqueles de peso.
Sim! Quem visitou a capital dos pampas foi a banda Hillsong United
, banda oriunda da Hillsong Church, de seu ministério jovem. E internacionalmente reconhecida, com mais de 15 milhões de discos vendidos. A imprensa gaúcha apelidou de 'a maior banda gospel'. Prefiro não comentar. Mas não deixa de ser um espetáculo de grandes proporções do gênero cristão. E, sem dúvida, quem perdeu essa oportunidade terá que recorrer a primeira alternativa citada. Como sempre acompanhamos nos DVDs, a troca de músicas, quando não aproveitadas para uma palavra de Brian Houston, são sempre ininterruptas, ou sempre harmoniosamente perfeitas.

O Show começou com, além de uma abertura digna, "The Time Has Come", música simbolo
dessa turnê, apesar da galera presente entoar um trecho característico da música "Your Name High", do novo cd "Across the Earth_Tear Down de Walls", como um hino básico do show. O público o entoou até mesmo num momento de 'descanso' da banda! Na verdade verdadeira mesmo, a banda tinha acabado o show, mas voltou e ainda tocou "One Way", "Solution".
Across the Earth é o nome da turnê, que passou antes por Lima e no dia seguinte ao de Porto Alegre, dia 14, em São Paulo, no ginásio do Ibirapuera.
Músicas mais antigas e conhecidas, como "One Way",
"Take It All", "Look To You" e "Break Free" foram os ponto que a galera mais vibrou, assim como em músicas mais espirituais como "Hosana", "All I Need Is You" e "Might To Save", cantadas em alto e bom som pelo público presente. Esta última era mais lembrada pela interpretação de Brooke Fraser, que não pode estar presente (Motivos? Sei lá, mas estava bom do mesmo jeito!). E, ainda que parecesse inesperado, o público demonstrou grande conhecimento do novo álbum, cantando as músicas "Desert Song", "Yours Forever" e a já citada "Your Name High".
Um momento que vale citar foi um 'desabafo' de Joel Houston, líder do United: "Algo mudou em nossos corações. Espero que vocês não se esqueçam dessa noite; eu sei que nós não esqueceremos". E sem dúvida, quem estava lá não esquecerá tão fácil da noite. Nem dessa declaração, é claro!

O que nos resta saber é: o que foi alcançado no show? Apenas os fãs ou todos que estavam lá independente de conhecer a banda ou não? As palavras que Brian Houston, as orações e a palavra que ficou naquela noite de sexta deixam a certeza que pessoas foram tocadas pela música. Ou seja, o objetivo do United permanece apesar de que muitos foram lá para verem mais um show ao vivo: levar a Palavra de Deus a toda criatura pelo louvor. E que louvor!

Veja abaixo as músicas tocadas, não necessariamente na ordem, e algumas com vídeos:

- My Future Decided
- Tear Down The Walls
- Yours Forever


OBS: Foi difícil achar vídeos bons, e não se pode reclamar. Qual cinegrafista iria ficar parado com um show desses? =]

With Everthing


Fim do show: exaustos, mas felizes! *-*


Paulo Matheus

Share this:

SOBRE O AUTOR

Paulo Matheus Souza de Souza nasceu em 1989, na cidade Porto Alegre. É engenheiro civil e trabalha com pesquisa na área. Começou a escrever cedo, junto com os irmãos, primos e amigos. Juntos, eles fundaram uma “editora”, chamada Scott, onde o que mais faziam basicamente histórias em quadrinhos. Com o tempo, o autor passou a escrever histórias mais longas, algumas até hoje inacabadas. Em 2008 começou a escrever contos e crônicas neste blog pessoal.

2 comentários:

Herk disse...

Boa Resenha, hillsong é muito show, pena que não fui no de São Paulo!

Rakel disse...

Muito boa a resenha Matt, eu sei o q vc sentiu, é bom mesmo!!!